PEREIRÕES

Os bonecos gigantes da cidade de Monteiro Lobato, conhecidos popularmente como Pereirões, sempre estiveram associados à alegria do carnaval. Representam os personagens da folia lobatense. Com corpos de jacá, um cesto feito de bambu e cipó, os bonecos possuem altura superior a três metros. A estrutura é carregada pelos foliões durante os dias de carnaval. Nas apresentações realizam danças, giros e corridas com o público. Vaidosos, estão sempre com roupas coloridas.

Os primeiros bonecos foram criados em 1935, no bloco carnavalesco “Caminhão do Neco”. A atração liderada pela artista local “Tião Munheca” animava os foliões de Buquira com músicas e alegorias. Na época, a expressão “Carnaval sem Tião, é comida sem Feijão”, tornou-se popular entre todos os moradores, tamanha a importância do personagem nos festejos carnavalescos. Alguns anos depois, os bonecos feitos de jacá tornaram-se maiores e receberam o apelido de Pereirões.

Tião Munheca foi um dos principais líderes na criação dos Pereirões. Com persistência e criatividade, realizava o embelezamento dos personagens. Juntamente com Tião Munheca, outro incentivador: Nelson Gomes. Durante anos, Nelson zelou pela organização do bloco e preservação da tradição. Os cuidados eram constantes, guiava o cortejo dos “gigantes” pelas ruas de Monteiro Lobato, enquanto sua esposa, Antônia Gomes, confeccionava as roupas dos imensos bonecos.