Voltar

Sítio do Pica Pau Amarelo

A cidade de Monteiro Lobato foi cenário de uma história que até hoje encanta pela simplicidade rural. O Sítio do Pica Pau Amarelo ganhou nome e inspiração em terras lobatenses.

Após a morte do avô, o Visconde de Tremembé, em 1911, José Bento Monteiro Lobato mudou-se com a mulher, Purezinha e os dois filhos, Marta e Edgard, para a Fazenda Buquira, que herdara do pai. No município nasceram mais dois filhos, Ruth e Guilherme.

Foi na Fazenda Buquira que o autor escreveu grandes obras como “A Velha Praga”, “Urupês” e mais tarde a fabulosa história do “Sítio do Pica Pau Amarelo”.

Monteiro Lobato descreve o Sítio do Pica Pau Amarelo como uma casa branca no fundo de um grotão, que geograficamente tem as mesmas características que o sítio do município. No fundo do casarão existe um riacho de águas cristalinas onde nadam “peixinhos de olhos arregalados” e que o autor batiza de Reino das Águas Claras, uma de suas mais famosas obras.

O sítio da cidade de Monteiro Lobato é administrado por Maria Lucia Xavier, proprietária da fazenda que herdou de seu avô João Xavier Ribeiro. 

O casarão foi construído no ano de 1880, possui dezoito cômodos compostos por bibliotecas e mobília do século passado.

O sítio lobatense que inicialmente se chamava “São José do Buquira” serviu de inspiração para as primeiras adaptações na TV. Os atores da TV TUPI de São Paulo fizeram no local um laboratório para a primeira versão do programa em 1952.
Hoje o Sítio está aberto para visitantes.

Sítio do Pica Pau Amarelo
Estrada do livro, a 08 km do centro da cidade.
Todos os dias - Das 9h às 17h
Tel. (12) 9711-3748


Site desenvolvido por Studio Sete Mkt e Design - Direitos reservados a Prefeitura de Monteiro Lobato